Blog

10 qualidades do instrutor teórico ideal

Quem observa “de fora” vê como algo fácil de ser executado, mas somente quem está dentro sabe o quanto é DESAFIADOR o trabalho do Instrutor de Trânsito. Claro que, como em qualquer outra profissão, há os maus e bons profissionais e, neste texto, eu vou destacar as 10 qualidades que todo instrutor de trânsito, que ministra aulas teóricas, deve possuir.

1. Possui informação atualizada sobre sua profissão

Dentre as tantas regulamentações acerca do ofício de instrutor de trânsito, há algumas que são indispensáveis ao exercício das suas funções. Porém, infelizmente, desconhecidas pela maioria.

Vou aqui destacar as três que, na minha opinião, são obrigatórias ao conhecimento de todos os profissionais da área.

Lei federal 12.302 de 2010 – é a lei que regulamenta o exercício da profissão de instrutor. Contém apenas nove artigos e, por ser tão enxuta, não representa qualquer dificuldade para que seja de amplo conhecimento pelos profissionais dessa área.

Resolução 168 de 2004, do Contran – estabelece Normas e Procedimentos para a formação de condutores de veículos automotores e elétricos, a realização dos exames, a expedição de documentos de habilitação, os cursos de formação, especializados, de reciclagem e dá outras providências.

Resolução 358 de 2010, do Contran – regulamenta o credenciamento de instituições ou entidades públicas ou privadas para o processo de capacitação, qualificação e atualização de profissionais, e de formação, qualificação, atualização e reciclagem de candidatos e condutores e dá outras providências.

Para essas duas últimas, não disponibilizamos o link para download, pelo motivo de estarem DESATUALIZADAS na base do Denatran.

Nossa equipe já vinha trabalhando na consolidação de ambas, mas suspendemos esse trabalho ao sabermos que o Denatran está unificando as duas já com as devidas atualizações – por enquanto, aguardemos.

2. Domina os conteúdos curriculares das disciplinas

Você já parou para pensar DE ONDE VÊM os conteúdos que compõem a grade curricular dos cursos que você ministra? Com certeza NÃO É daqueles manuais que são entregues para uso dos alunos.

Por exemplo, a disciplina LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO (18 horas-aulas) ministrada no curso de formação de condutores. Ali temos conteúdos extraídos, em sua essência, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e Resoluções do Contran.

No módulo DIREÇÃO DEFENSIVA (16 horas-aulas), a base é um Manual criado pelo próprio Denatran em 2005 e utilizado até os dias de hoje – clique aqui para baixar uma cópia gratuita.

O mesmo acontece para os demais módulos. Sempre há uma bibliografia de referência e é nela que o instrutor deve se apoiar.

JAMAIS utilize manual do aluno como base de estudos. Não que estejam errados, mas não são fonte com as devidas qualificações técnicas para um profissional.

Nós temos um curso online para o aprimoramento do instrutor de trânsito. Neste curso disponibilizamos todos os conteúdos e fontes de referência necessárias para seu desenvolvimento.

3. Dispõe de recursos e ferramentas para a adequada realização das aulas

Todo profissional que se dispõe a ensinar algo, deve conhecer os chamados “estilos de aprendizagem”. Há pessoas que aprendem melhor OUVINDO, outras VENDO e há também aquelas que aprendem melhor FAZENDO.

Daí a importância do instrutor saber transmitir o conteúdo envolvendo esses três aspectos (auditivo, visual e sinestésico).

Minha sugestão é que ao explicar oralmente a matéria, sejam utilizados slides e imagens que se relacionem com o que está sendo falado. Simultaneamente, incentive os alunos a fazerem anotações e atividades de dinâmica, preferencialmente em grupo para estimular a cooperação – tão ausente no trânsito brasileiro.

Aqui você pode ver um vídeo onde eu apresento o material COMBO DE FERRAMENTAS DO INSTRUTOR DE TRÂNSITO, contendo todas as ferramentas necessárias à ministração de suas aulas.

4. Institui e mantém normas de convivência em sala

No trânsito a obediência e a cooperação são elementos de extrema carência. Pensando nisso, é na SALA DE AULA que o instrutor tem a oportunidade de aguçar essas características nestes futuros motoristas. Portanto, crie e ofereça ao seus alunos atividades que estimulem a boa convivência e a cooperação mútua.

Uma maneira de fazer isso é criando um grupo no whatsapp (ou outro que você achar melhor), pedir para que os alunos sejam cooperativos entre si – sempre atentos às REGRAS pré-estabelecidas para o grupo.

Conforme as dificuldades forem aparecendo você, instrutor, deve moderá-las sempre deixando claro que a quebra de uma regra gera um ciclo que, inevitavelmente, vai retornar prejuízos que afetam a todos.

Quanto mais relação essas atividades estiverem com o dia a dia deles no trânsito, melhor. A ideia é justamente criar um ambiente similar à realidade a ser vivenciada por eles depois de habilitados.

5. Estabelece um clima favorável para a aprendizagem

Estudar é algo que, definitivamente, NÃO É a preferência do brasileiro – ele até faz por obrigação, mas por prazer… dificilmente acontecerá (rsrs).

Por isso, não faça da sua sala de aula um quartel general onde você detém toda a razão. Ensinar é compartilhar conhecimento, numa espécie de “via de mão dupla”, onde se ensina, mas também se aprende. Pensar que você sempre estará certo, é se enforcar na sua própria prepotência.

Crie um ambiente amigável dentro de sala. Estimule os alunos a pesquisarem e questionarem. Com certeza isso será tão desafiador para você, quanto enriquecedor.

6. Otimiza o tempo disponível para o ensino

Concordo que a carga horária estipulada pelo Contran, para cada módulo do curso de formação de condutores, foge bem do que seria adequado. Entretanto, não é porque sobrou tempo numa disciplina que você vai para a recepção e deixar os alunos “a ver navios” – esse tempo vai fazer falta depois.

Redistribua a carga horária das aulas de maneira que sejam aproveitadas ao máximo. No material que eu forneço – COMBO DE FERRAMENTAS DO INSTRUTOR – tive o cuidado de alinhar isso, ajustando o tempo ao que cada módulo do curso requer.

7. Tem consciência das características de desenvolvimento de cada aluno

Já tive mais de dez mil alunos presenciais (fora outros tantos milhões de alunos online) e posso afirmar uma coisa: CADA UM TEM SUAS PARTICULARIDADES.

O instrutor que insiste em aplicar a mesma metodologia e técnicas com TODOS OS ALUNOS, com certeza está cometendo erros gravíssimos.

Uma das características que fazem um instrutor se destacar pela EXCELÊNCIA naquilo que faz é justamente ter a capacidade de ver cada aluno como um indivíduo único e ter a flexibilidade de ajustar suas técnicas às particularidades de cada um.

8. Utiliza métodos e procedimentos que promovem o desenvolvimento do pensamento autônomo

Nós, seres humanos, somos diferenciados dos demais animais, justamente pela capacidade de RACIOCINAR. Quando você ensina algo para uma pessoa, deve-se esperar que ela tire conclusões daquilo e que tenha uma visão única e particularizada do que ela aprendeu.

Isso fará com que essa pessoa, ao processar os que lhe foi ensinado, externalize algo diferente das outras pessoas. Claro que essas diferenças, na maioria das vezes, é algo bem sutil, mas é aí que entra o “olho clínico” do profissional.

Saiba identificar o resultado dos seus ensinamentos em cada aluno e, o mais importante, saiba usar isso para o seu desenvolvimento e dos outros.

9. Escolhe estratégias de avaliação coerentes com os objetivos de aprendizagem

A regra aqui é SAIR DO QUADRADO. A forma antiga e conservadora de avaliação, há muito tempo é contestada por especialistas na atividade ensino aprendizado. Portanto, não hesite em tentar formas alternativas de avaliar seus alunos – INOVAR é a palavra de ordem.

Claro que isso deve ser feito sem IGNORAR TOTALMENTE as formas tradicionais de avaliação, até porque, seus alunos serão avaliados nos moldes já utilizados e pré-determinados pelo Detran / Contran.

10. Busca aprimorar seu trabalho constantemente com base na reflexão sistemática, na autoavaliação e no estudo

Conforme a regra atual, o instrutor de trânsito precisa passar por um curso obrigatório de reciclagem a cada 5 anos.

Se você já atua nessa profissão, sabe bem que legislação de trânsito é algo que sofre atualizações quase que diariamente. Imagine ficar 5 anos sem se aprimorar-se e atualizar-se.

Claro que esse NÃO deve ser o comportamento de um profissional dedicado e comprometido. Busque se aprimorar constantemente. Não por obrigação, mas pela sua melhoria continuada.

Conclusão

A queixa de FALTA DE VALORIZAÇÃO é quase que unânime entres os profissionais instrutores. Sobre isso, tenho uma reflexão para você: O jogador de futebol Neymar joga bem porque ganha bem ou ganha bem porque joga bem? Pense nisso.

Para que a nossa classe alcance a tão almejada VALORIZAÇÃO é preciso que nós sejamos realmente comprometidos a ser os melhores profissionais que pudermos.

Não se junte à maioria negativista. Seja autêntico, seja comprometido, SEJA O MELHOR!

——-

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL – GRÁTIS

Kit Aprovação - Pacote Completo com Manual Aluno + Simulados + DVD Curso Teórico