Arquivos

Tag: prova detran

O que e como estudar para passar na prova do Detran

De cada 10 pessoas que fazem a prova do Detran, apenas 2 passam na primeira tentativa. Por que a reprovação é tão alta? O que fazer para passar de primeira?

Aprenda muito mais com as videoaulas de direção gravadas pelo professor Ronaldo Cardoso  – do inicial ao avançado, você vai ver tudo que precisa para passar na prova de direção do Detran.

Outros temas sugeridos

Talvez você também se interesse também por estes temas:

  1. Como escolher um bom instrutor;
  2. Qual o melhor carro para fazer aulas de direção na autoescola;
  3. Quantas aulas são necessárias para ficar preparado para o exame do Detran;
  4. O que mais reprova no exame de direção do Detran;
  5. Como se preparar para ser aprovado no exame psicotécnico do Detran.

Se você não quer correr o risco de perder nenhum conteúdo do nosso site, clique aqui e faça seu cadastro GRATUITAMENTE.

Estudar, entender, memorizar e aplicar

Para conseguir a APROVAÇÃO na prova do Detran é necessário que o candidato tenha clareza e domínio sobre estes quatro conceitos: estudar, entender, memorizar e aplicar.

Pensando nisso eu preparei este texto com DICAS sensacionais que vão te ajudar a estudar da maneira correta, sem cometer os mesmos erros de 80% das pessoas.

Estudando da maneira correta

Sobre este primeiro conceito é preciso entender que trata-se de uma PRÁTICA – isso mesmo, prática no sentido de COLOCAR A MÃO-NA-MASSA.

E por que estou dizendo isso? Porque apesar de parecer óbvio que para estudar tem que praticar, tem gente que compra um curso e simplesmente NÃO O FAZ.

Isso se confirma por aqueles que pagam pelo curso na autoescola, vão lá, marcam a presença por meio da coleta de digital e NÃO assistem às aulas – ficam na recepção batendo papo ou até saem da autoescola e vão cuidar de outros afazeres.

Você pode estudar lendo, ouvindo/assistindo ou fazendo algo relacionado ao conteúdo que será cobrado na sua prova.

Assista aulas ou videoaulas, leia o manual fornecido pela autoescola, faça anotações para revisar a matéria e leia resumos, MAS NÃO fique preso a apenas um estilo.

Cada pessoa tem um estilo de aprendizado

Tem aluno que aprende melhor OUVINDO / VENDO, outros LENDO e tem também aqueles que precisam FAZER para aprender.

Se você é do tipo que aprende melhor COLOCANDO A MÃO NA MASSA, é comum que você queira fazer muitas provas simuladas – ótimo, essa é uma forma válida de estudar.

Mas preste ATENÇÃO: você precisa forçar a sua mente a aprender, também, nos estilos que você NÃO TEM tem tanta FACILIDADE. No caso desse que gosta de fazer simulados, TEM QUE estudar também OUVINDO e VENDO.

Adotar somente o estilo de aprendizagem que lhe agrada, na maioria das vezes, deixa seu CÉREBRO PREGUIÇOSO e na hora da prova acontece o que o pessoal chama de “DEU UM BRANCO”.

Entender é diferente de memorizar

É comum o aluno ENTENDER o que foi explicado pelo professor, mas ESQUECER depois de um certo tempo.

Nosso cérebro é assim mesmo. Ele tende a DESCARTAR aquilo que ele acha não ser IMPORTANTE – em 1 DIA você vai esquecer praticamente 70% do que aprendeu.

Eu sou o tipo da pessoa que entendo as coisas com FACILIDADE, mas para MEMORIZAR eu preciso ver aquilo pelo menos três vezes – quando é um assunto mais difícil, eu vejo 5 vezes.

Mas não vejo as 5 vezes no mesmo dia. Eu faço as REVISÕES de forma ESPAÇADA. Seguindo a seguinte regra (sugiro que você faça o mesmo):

► Vejo o conteúdo pela primeira vez;
► Ao completar 24 horas, faço a primeira revisão;
► Com sete dias eu reviso pela segunda vez;
► Vejo novamente com 14 dias;
► Faço a última revisão com 30 dias.

Se a sua prova acontecer antes dos 14 dias, pode substituir as revisões do dia 14 e 30 por uma realizada no dia anterior ao seu exame. Fazendo dessa forma, você te GARANTO que você conseguirá MEMORIZAR praticamente tudo que aprendeu.

Aplicando aquilo que aprendeu

Depois de ter aprendido e memorizado o conteúdo, você precisa praticar – é nessa hora que você deve intensificar os exercícios com PROVAS SIMULADAS.

Apesar desta ser a modalidade de estudo PREFERIDA da maioria dos alunos, eu chamo a ATENÇÃO ao seguinte:

1. Não estude somente por provas simuladas: ficar fazendo e refazendo provas, até conseguir acertar as questões que está errando é um tremendo “TIRO NO PÉ”. A pessoa acaba decorando as respostas e assim consegue a pontuação desejada o que causa a FALSA SENSAÇÃO de que está aprendendo, mas não está.

2. Não fique procurando qualquer site ou aplicativo que ofereça questões para você treinar: 99% desses sites e aplicativos NÃO ATUALIZAM as questões conforme a legislação muda – sem contar as MUITAS QUESTÕES ERRADAS que disponibilizam.

ATENÇÃO: nem quando o site ou aplicativo tiver o nome do Detran você pode confiar. Tem muito picareta que coloca o nome do Detran chamar a sua atenção e você acaba estudando por materiais que vão mais te prejudicar do que ajudar.

Para evitar que você corra esse risco, vou disponibilizar os links do nosso site e aplicativo, estes sim de TOTAL CONFIANÇA para que você possa treinar COM SEGURANÇA, em conteúdos atualizados e com a garantia do Professor Ronaldo Cardoso:

Nosso APLICATIVO com provas simuladas + jogo de placas + videoaulas;
Nosso SITE de provas simuladas com os Detrans de todos os Estados do Brasil.

Conclusão

Quer passar na prova do Detran de primeira? Pare de fazer o mesmo que todos estão fazendo e siga rigorosamente as DICAS passadas aqui neste texto:

► Estude conforme o seu estilo de aprendizado, mas não deixe de estudar nos outros estilos também;
► ENTENDER é diferente de MEMORIZAR, portanto, revise o conteúdo de forma espaçada;
► Não fique só fazendo provas simuladas, elas ajudam, mas em excesso atrapalham;
► Cuidado com os sites e aplicativos que você usa para estudar e treinar.

Bons estudos e uma excelente prova para você!

Quer receber videoaulas ensinando a dirigir melhor? Então clique neste botão vermelho aqui embaixo e INSCREVA-SE em nosso canal YouTube.com/LegTransito

 É importante, também, que você CLIQUE AQUI e baixe o nosso aplicativo para receber GRATUITAMENTE todos os vídeos do nosso canal.

As autoescolas estão voltando, você está preparado para a prova do Detran?

Uma coisa está me tirando o sono: com tantos dias de quarentena, o pessoal PAROU DE ESTUDAR, até porque as autoescolas estavam fechadas. Mas agora estão voltando e logo as provas no Detran começarão a ser marcadas.

Alguns Estados já autorizaram o retorno das atividades das autoescolas. Logo todos os Detrans do Brasil estarão funcionando.

O candidato que está fazendo o curso que prepara para a prova teórica do Detran precisa estudar estes cinco módulos:

  1. Legislação de trânsito (18 horas-aulas);
  2. Direção defensiva (16 horas-aulas);
  3. Primeiros socorros (4 horas-aulas);
  4. Cidadania e Meio ambiente (4 horas-aulas);
  5. Mecânica básica de veículos de duas e quatro rodas (3 horas-aulas).

Normalmente, com tudo funcionando direitinho, é comum do aluno chegar ao final do curso já tendo esquecido praticamente 80% daquilo que viu no princípio.

Por isso, se não tiver um bom planejamento de estudos, com revisões periódicas e simulados DE CONFIANÇA com correção explicativa, certamente chegará no dia da prova DESPREPARADO.

O próprio cientista e psicólogo  Hermann Ebbinghaus provou que bastam 20 minutos para que você esqueça cerca de 50% das instruções que acabou de receber, podendo chegar a 79% de esquecimento em 31 dias.

Armadilhas e Pegadinhas nas Provas do Detran

Outro grande problema, encontrado pelos candidatos à habilitação, é ter que lidar com as ARMADILHAS escondidas nas provas do Detran.

Eu, particularmente, sou contra qualquer método de avaliação que não seja com a finalidade exclusiva de testar o conhecimento do aluno.

Mas o Detran insiste em fazer de tudo para tentar DERRUBAR o candidato, com a utilização de “pegadinhas” na prova.

Por isso, rastreei TODAS essas ARMADILHAS e depois que comecei a mostrar para meus alunos, ninguém nunca mais caiu em nenhuma delas.

Técnicas e Macetes para acertar as questões

Passar numa prova torna-se muito mais fácil com a utilização de TÉCNICAS e MACETES que ajudam a acertar as questões.

Por acaso você já ouviu falar na técnica da “Casca de Banana”?

Então, essa é apenas uma das 6 técnicas que podem ser aplicadas nas provas do Detran que COM CERTEZA vão te mostrar a resposta de, pelo menos, 50% das questões.

Imagine começar a prova com 50% das questões garantidas!


Professor Ronaldo Cardoso em sala de aula com seu curso online.

Quer ter certeza que será aprovado, então você precisa ter acesso a isto

Como as PROVAS JÁ ESTÃO VOLTANDO, você pode ver todo o conteúdo em NOSSO CURSO ONLINE.

Você vai ver tudo pelo seu celular, computador ou smart TV – você só vai precisar de internet e alguns minutos por dia.

A respeito disso, nós temos o que hoje no Brasil é considerado o MELHOR CURSO ONLINE preparatório para a prova do Detran.

Com este curso, milhares de pessoas de todos os lugares do Brasil, que estavam com dificuldade para passar na prova do Detran, começaram a ser aprovados.

CLIQUE AQUI e veja O QUE DISSE um dos alunos aprovados.

Super Bônus Extra

Todos os alunos que estão se matriculando no curso, já têm direito a um Bônus muito TOP que é entregue logo na primeira aula – eu não posso dizer agora qual é, porque trata-se de uma SURPRESA.

Mas para você que está lendo este texto, além do bônus que todos têm acesso, eu vou dar um BÔNUS EXTRA – e este eu posso contar qual é.

O bônus extra é um acesso GRATUITO ao nosso curso online com VIDEOAULAS DE DIREÇÃO para carro.

Só este curso é vendido em nossa plataforma por R$ 77,00, ou seja, você se matricula no curso online para a prova teórica e leva DE GRAÇA o curso de direção para carro.

Mas preste atenção: você pode se matricular neste curso quando quiser, mas o BÔNUS EXTRA será apenas para quem se matricular nesta semana que vai de 27 de abril a 02 de maio de 2020.

Garantia de satisfação ou seu dinheiro de volta

Para que você NÃO fique com absolutamente nenhum receio de se matricular no curso, eu vou fazer o seguinte:

Eu vou te dar 7 DIAS DE GARANTIA. Você se matricula, assiste livremente as aulas que quiser e se ao final desse prazo, por qualquer motivo que seja, resolver não continuar o curso, eu devolvo o seu dinheiro integralmente.

Sem nenhuma pergunta, sem formulário para preencher, sem pegadinha, basta nos enviar um e-mail e eu faço o cancelamento na hora.

Acesso ilimitado por até 12 meses

O curso tem a duração de 6 horas, ou seja, você consegue passar por todo ele em um único final de semana.

Mas você pode continuar assistindo ao curso durante 1 ano, QUANTAS VEZES QUISER, na hora que quiser, sem limites ou restrições.

Valor e formas de pagamento

A matrícula pode ser paga em BOLETO ou CARTÃO DE CRÉDITO – inclusive é possível parcelar em até 12x.

CLIQUE AQUI e assista ao vídeo onde eu explico tudo sobre o curso, inclusive valor e formas de pagamento.

Ou, se preferir falar diretamente com a gente pelo whatsapp, CLIQUE AQUI.

Matéria prima para produção de etanol - muitos erram isso na prova do Detran

“Marque qual alternativa NÃO corresponde a uma matéria-prima utilizada na produção de etanol.” Essa é uma questão cobrada nas provas do Detran e que 99% das pessoas erram. Será que você sabe qual é a resposta?

Não tem tempo para estudar ou não conseguiu aprender o que precisava? Então clique aqui e conheça o nosso curso online preparatório para prova do Detran – Nele, a aprovação é garantida!

No Brasil são utilizados combustíveis de origem fóssil como a gasolina e o diesel – estes são os mais comuns – e também combustíveis de origem vegetal, é o caso do álcool – ou seria etanol?

Primeiramente, saiba que álcool e etanol são a mesma substância. Entretanto, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) publicou, em 2010, uma resolução orientando que fosse utilizado o termo “etanol”, nas bombas dos postos de combustíveis – embora a palavra “álcool” ainda seja a mais popular.

Mas, voltando à origem do nosso texto, para melhor análise do assunto, segue a íntegra da questão cobrada nas provas do Detran, que tem feito muitos perderem um pontinho precioso:

PROVA DETRAN – QUESTÃO Nº XX
Marque qual alternativa não corresponde a uma matéria-prima utilizada na fabricação de álcool, no Brasil:

  1. a) Cana-de-açúcar;
  2. b) Milho verde;
  3. c) Batata doce;
  4. d) Vinhaça.

Desde a infância aprendemos que álcool / etanol é uma substância produzida a partir cana-de-açúcar e é aí que o candidato se confunde. O conceito que ele tem sobre produção de etanol, faz ele pensar que a questão foi elaborada equivocadamente – ao invés de pedir aquela matéria-prima que NÃO É, deveria ter pedido aquela QUE É – desse modo, a resposta seria a alternativa “a”.

Se você também pensa que álcool (ou etanol) só é extraído de cana-de-açúcar, saiba que isso não é verdade. O álcool / etanol também pode ser extraído de milho, beterraba, mandioca, batata-doce, entre outras – é verdade que aqui no Brasil predomina a cana-de-açúcar na produção desse combustível, mas não é só dela.

Com essas informações, você já consegue identificar que a resposta da questão só pode ser “vinhaça”. Mas o que seria essa tal vinhaça?

A vinhaça, também conhecida pelos nomes vinhoto, tiborna ou restilo, é um resíduo pastoso e malcheiroso que sobra após a destilação fracionada do caldo de cana-de-açúcar fermentado, para a obtenção do etanol (álcool etílico).

Trata-se de uma substância altamente poluente que, se dispersada inadequadamente, pode causar danos gigantescos ao meio ambiente – especialmente aos rios com toda a sua fauna e flora.

Para cada litro de álcool produzido, 12 litros de vinhaça são deixados como resíduo. Para saber mais sobre esta substância, clique aqui.

Conclusão

Agora que você já sabe quais são as matérias-primas utilizadas na produção de álcool / etanol, não vai mais errar este tipo de questão nas provas do Detran, concorda?

Mas antes de concluir quero, ainda, orientar que o etanol, além de mais barato que a gasolina, é um dos combustíveis que menos impactam o meio ambiente. Portanto, sempre que tiver a oportunidade opte em abastecer o seu possante com este tipo de combustível. Assim você economiza uma grana e, de quebra, faz sua parte para preservação do nosso planeta.

——-

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE PARA ASSISTIR VÍDEOS EM NOSSO CANAL – GRÁTIS 

Como se concentrar melhor para memorizar tudo o que é ensinado na autoescola e passar na prova do Detran

Alunos matriculados nos cursos preparatórios para prova teórica do Detran, ou mesmo aqueles que já fizeram o teste e foram reprovados, costumam queixar-se de que não estão conseguindo absorver os conteúdos necessários  para a aprovação.

Seja pelo grande volume de informações novas; seja pela falta de técnicas de ensino e didática mais eficazes, a verdade é que com algumas técnicas e reprogramação do cérebro é possível dar um salto gigantesco na performance de qualquer pessoa que esteja se preparando para passar pelas avaliações do Detran. Neste texto eu vou te mostrar algumas destas técnicas poderosas.

CLIQUE AQUI para conhecer as melhores TÉCNICAS de como controlar o nervosismo e passar de primeira na prova teórica do Detran.

Eu sou o Dr. Eriston Mourão, psicanalista, coach e terapeuta em programação neurolinguística (PNL) e criador do programa APROVETECH que, em parceria com a equipe da LegTransito, será utilizado para mostrar técnicas e estratégias que eliminam todos os fatores de descontrole emocional na hora da prova e, então, conseguir a aprovação nos exames e realizar o sonho da carteira habilitação.

DEU “BRANCO”

A maneira como os conteúdos são, na maioria das vezes, apresentados ao alunos, os impõe a “decoreba” como forma absorver o que lhes é oferecido. O grande problema é que essa é uma metodologia mecânica, e limita a retenção mental desses assuntos ao curto prazo. É importante ressaltar que um dos pilares determinantes para que o aluno, futuro motorista, tenha um bom desempenho na prática de direção, é ter uma boa base teórica.

Qualquer coisa diferente disso o candidato corre o risco, de diante de qualquer variável emocional, esquecer na hora do exame de tudo que decorou, seja num momento de ansiedade ou nervosismo onde dá aquele ¨branco¨ – a pessoa simplesmente trava e  não consegue lembrar  de nada que decorou.

Outra explicação para este “branco” está na dependência, cada vez maior, da tecnologia – que substitui recordações naturais por artificiais e compromete significativamente as funções cognitivas do indivíduo causando o déficit de memória (esquecimento).

Fique por dentro de todas as técnicas ensinadas no programa APROVETECH e passe de primeira no exame teórico do Detran.

Já imaginou se pudéssemos lembrar de tudo o que vemos, ouvimos ou vivenciamos com a facilidade em que nos recordamos dos nomes de familiares ou de momentos felizes que passamos? A neurociência nos ajuda a entender como aprendemos e formamos memória e porque resgatamos algumas com facilidade e esquecemos parcial ou totalmente de outras.

REPROGRAMAÇÃO CEREBRAL

Nosso cérebro recebe as informações por meio de estímulos captados pelos canais sensoriais: visão, audição, tato, olfato e paladar. Cada novo conhecimento promove novas conexões neurais (ligações entre neurônios) e acessa as já existentes em busca de associações. Quando uma nova informação lhe é recebida, e essa informação faz sentido, ela chega ao sistema cognitivo de pronto e conecta-se a um  (dado) preexistente.

Associada a esse dado preexistente, a informação também se torna um conhecimento significativo, que é retido por muito mais tempo no cérebro, formando a memória de longo prazo.

Por outro lado, se a informação não faz sentido, acontece um tipo de aprendizagem meramente mecânico e de rápido esquecimento, denominada memória de curto prazo. Pode-se afirmar que sem memória, não há aprendizado.

A atenção ao recebermos uma informação e as emoções que atribuímos a ela são essenciais para determinar o que guardaremos de forma mais reforçada.

Quanto mais a pessoa recebe estímulos neurais referentes a uma nova informação, e quanto maior a carga emocional contida neste estímulo maior será a consolidação desta informação na sua memória. Isso ocorre porque as sinapses e mecanismos envolvidos na aprendizagem desta tarefa se fortalecem com a prática, a repetição e de acordo com a intensidade dos estímulos (emoções).

ASSOCIAÇÃO E PRAZER

A técnica da ASSOCIAÇÃO consiste no aluno receber um novo conteúdo e o associar a algo que já conhece. Por exemplo: quem tem dificuldade de direção (direita e esquerda) pode fazer associação com o braço no qual fica o relógio. Assim, sempre que ele precisar dessa definição com um pouco mais de rapidez, ao invés de buscar essa informação em algum lugar do seu cérebro, vai simplesmente olhar para o braço e assim fazer a relação com a direção para onde deseja ir.

Eu quero te enviar outros materiais que vão ajudá-lo a acabar com o nervosismo na hora da prova do Detran – CLIQUE AQUI para receber.

Não poderíamos deixar de falar no técnica do PRAZER. É comprovado que se uma pessoa chega para um evento – uma palestra por exemplo – e antes de começar ela já passa por alguns perrengues, como: Calor ambiente (falta de ar condicionado); Dificuldade de acesso ao ambiente do evento (mal recebido ou exigências não programadas); Faltou lugar para se sentar ou ficou numa posição não muito favorável; antes mesmo do palestrante abrir a boca, essa pessoa já terá fechado o seu cérebro de maneira que nada, ou quase nada, que for falado pelo palestrante o interessará, ou mesmo que o agrade, não será bem absorvido pela sua mente.

Portanto, esteja de mente aberta para receber com PRAZER o conteúdo que lhe será oferecido. Tente não deixar que nada o desestimule ou comprometa o seu humor antes e durante os estudos.

Para um aprendizado satisfatório, é necessário que você use essas duas técnicas, dentre várias outras que ensinamos em nosso programa APROVETECH, pois com elas (associação e prazer) você terá um desempenho muito maior enquanto estiver estudando.

Algo similar pode ser constatado naquele aluno que está aprendendo a dirigir. As cinco aulas no simulador mais 20 na direção do veículo, associadas a um estado de satisfação, de tranquilidade e bom humor fortalecerá as conexões neurais, fazendo com que este fique mais confiante – isso gera a consolidação do aprendizado que fica retida na memória de longo prazo e, assim, podendo ser acessada a qualquer momento por meio de estímulos, seja visual, sonoro ou cinestésico.

EXERCITANDO A MEMÓRIA

Estimular a memória algumas horas após sua aquisição pode facilitar sua consolidação. Não é incomum ouvirmos relatos de pessoas que passaram por situações em que ela dominava determinado conhecimento, mas ao ser submetida à prova – uma entrevista ou fala em público – as informações ficam comprometidas, vindo à mente incompletas ou distorcidas.

Tais falhas repentinas, que ocorrem com circunstâncias de pressão emocional, podem ser causadas pelo estresse e pela ansiedade, que geram nervosismo e promovem a liberação de cortisol (hormônio) o qual, em alta concentração, agem sobre os neurônios receptores causando essa confusão mental.

É preciso que aluno entenda o conteúdo para que o memorize. Quando assimilamos, sistematizamos e formarmos conceitos, estabelecemos uma memória de longa duração. Assim, aprender e entender tornam-se sinônimo de memorizar.

Geralmente, as pessoas são ávidas por imagens e movimentos. Acostumados com vídeos, jogos sons (ação). Portanto, inovar as estratégias de ensino como incluir recursos visuais, audiovisuais, é uma necessidade para o aprendizado e memorização. Pois, torna as aulas dinâmicas, interessantes e desafiadoras, aliadas à repetição e ao treino como formas de reforçar as sinapses, despertam a atenção e interesse dos alunos, contribuindo para a memorização.

A capacidade de armazenar informações depende do potencial físico do cérebro. Esse potencial é que determina a capacidade de processamento do cérebro que, por sua vez, podem ser melhoradas por meio de exercícios.  Por isso, no programa APROVETECH, aplicamos uma técnica de exercício cerebral chamada Neuróbica, baseada no estudo do neurocientista norte-americano Larry Katz – autor do livro “Mantenha seu cérebro vivo, uma ginástica específica para o cérebro”.

A teoria de Katz é baseada no argumento de que, tal como o corpo, para se desenvolver de forma equilibrada e plena, a mente também precisa ser treinada, estimulada e desenvolvida. Exercitando o cérebro você tem melhor concentração, atenção, aprendizagem e pode  acessar melhor o seu arquivo de memórias, resgatando imediatamente informações importantes no momento das avaliações.

Essa técnica consiste em, literalmente, MALHAR O CÉREBRO tornando-o fisicamente mais “forte” e, portanto, mais preparado para absorver de forma muito mais eficaz os conhecimentos que lhe são imputados.

Chega de se sentir humilhado por causa de reprovações nas provas do Detran – CLIQUE AQUI e assista ao vídeo onde o Dr. Eriston e o Prof. Ronaldo falam sobre as técnicas para aprender a eliminar o nervosismo na hora do seu exame.

Coautor: Dr. Eriston Mourão
Autor: RONALDO CARDOSO

——-

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE PARA ASSISTIR VÍDEOS EM NOSSO CANAL – GRÁTIS

Se você não nasceu para dirigir - nunca vai conseguir

“Você não nasceu pra coisa, não adianta insistir” – Foi exatamente isso que a Carol ouviu quando tentou tirar a sua habilitação. Traumatizada, resolveu desistir do seu sonho.

Essa é a história real da nossa personagem de nome fictício “Carol”. – Os fatos são verdadeiros e contam o que acontece com milhares de pessoas Brasil afora.

Em meados de 2001, quando eu ainda atuava como instrutor em uma autoescola do interior de Minas Gerais, uma amiga de infância me procurou, triste, chorosa, e me disse que precisava muito aprender a dirigir para levar a sua mãe às sessões de fisioterapia que aconteciam diariamente.

Relatou que há poucos meses havia iniciado seu processo para obtenção da habilitação em outra autoescola – morávamos em cidades diferentes e, por isso, não foi possível que tivesse me procurado antes.

Já aprovada no exame teórico, estava em treinamento nas aulas práticas de direção (automóvel) quando lá pela vigésima aula, ainda com pouco domínio sobre o veículo e apreensiva pelo fato de não conseguir absorver bem as orientações, seu instrutor a surpreendeu com os seguintes dizeres: “Carol, nem todo mundo tem o dom para dirigir. Isso é como jogar futebol… se não nasceu pra coisa, não adianta insistir. Você vai gastar o seu dinheiro à toa”.

Isso havia ocorrido já há algumas semanas, mas aquela cena ficou gravada em sua memória de tal forma que não conseguia mais pensar em pegar novamente no volante de um carro.

Conversei um pouco com ela… procurei entender todo o processo desde quando ela pensou em iniciar esta caminhada… e descobri que ela nunca havia dirigido antes da autoescola – Percebi que além desse desafio, agora nós tínhamos outro: Superar o trauma causado por conta do que aconteceu.

Sempre tive comigo que a maior virtude do bom instrutor é saber preparar psicológica e emocionalmente o seu aluno. Se a autoestima está elevada, as coisas fluem muito mais facilmente – o aprendizado torna-se natural e prazeroso. Apesar disso ser óbvio, por incrível que pareça, tem muitos profissionais que fazem o contrário: Detonam com o emocional do seu aluno.

Como ponto de partida, eu disse a ela o seguinte: “Carol, o ser humano é uma criatura incrível! Quando a gente quer algo, e realmente acredita na sua realização, coisas surpreendentes acontecem. Tente focar no seu objetivo. Lembre-se que a sua mãe precisa de você… não tem outra pessoa para ajudá-la… é você que vai precisar fazer isso… e eu estou aqui para encarar esse desafio com você… topa?”.

Marquei as primeiras aulas e logo na primeira já deu pra perceber o tamanho do trauma que ela estava passando. Totalmente apreensiva… não conseguia nem olhar para os lados (pescoço duro). Dava pra notar que a sua vontade era se esconder em algum lugar onde ninguém pudesse a ver.

Não ousei pedir qualquer coisa relacionada à dirigir. Apenas passei as instruções básicas para que ela colocasse o veículo em movimento e, sem me preocupar sequer com a marcha que estava usando, me limitei a ficar atento para que nenhum risco fosse oferecido ao trânsito ou a nós.

Enquanto isso, comecei a conversar sobre fatos da nossa infância, coisas que traziam à mente boas memórias. Logo, ela começou a relaxar e antes que terminasse essa primeira aula já dava para perceber que estava menos tensa.

No intervalo entre uma aula e outra, tomamos café, água e conversamos mais alguns minutos até que ela não resistiu e perguntou: “E aí… você acha que eu tenho condição de aprender a dirigir”?

Respondi: “Eu nunca tive dúvida… e depois dessa aula de hoje,  eu já consigo, inclusive, te dizer em quantas aulas você vai conseguir alcançar esse objetivo” – claro que a aula realizada não foi suficiente para fazer um planejamento para aquele aprendizado. Mas, com base noutras experiências similares, decidi chamar a responsabilidade pra mim. Afirmei que com 15 aulas nós conseguiríamos chegar ao nosso objetivo.

Nas duas aulas seguintes ela ainda apresentou alguma tensão, mas a partir da 4ª aula o trauma parecia ter sido abrandado, e foi aí que eu comecei efetivamente o seu treinamento.

Mergulhei de cabeça naquele desafio… usei todas as minhas estratégias e confesso que tive até que desenvolver algumas inéditas, exclusivamente para ela – tudo isso para que eu não precisasse exigir dela mais do que o seu natural.

Para se ter uma ideia, só na baliza eu tentei mais de dez formas diferentes até encontrar uma que se adequasse ao seu perfil. Sempre que dava errado, eu chamava pra mim a responsabilidade dizendo que a forma que eu passei não estava correta e por isso ela errou. Até que, enfim, consegui achar o jeito dela e aí a coisa engrenou.

O trabalho emocional desenvolvido foi tão forte que nas últimas aulas ela já nem falava mais no episódio ocorrido com seu outro instrutor. Estava com a moral elevada… autoestima reestabelecida… voltou a acreditar que era capaz!

Eis que chegou, então, o dia da sua avaliação no Detran. Nesta ocasião, um dos questionamentos inevitáveis é sobre qual examinador é melhor ou pior. A chamei para um lugar mais reservado – longe dos “chiquinhos nuvem preta” de plantão – para evitar que ouvisse coisas que viessem a desequilibra-la emocionalmente. Usei uma tática arriscada: Disse a ela que o melhor examinador era o fulano de tal (sendo que este era o pior) – vai que ela cai na mão dele (pensei)… pelo menos assim estaria mais tranquila achando que estava com um bom examinador.

Fiquei pedindo a Deus que ela não caísse com o dito cujo. Mas, quem disse que a vida é fácil! Não deu outra, a assombração a chamou.

Pronto, agora é torcer para que tudo dê certo (pensei). Tinha minha consciência tranquila de que havia dado o meu máximo.

Antes dela entrar no carro eu disse: “Carol, você se dedicou muito durante o treinamento. Não há o que temer, você está preparada. Sua aprovação virá de qualquer jeito. Se será hoje ou em outra oportunidade, depende dos planos de Deus para sua vida.”

Aquele examinador era muito temido por todos. Mas eu via nele uma coisa que me “agradava”: Ele sempre avaliava conforme a realidade cotidiana de qualquer motorista. Se por um lado isso fugia às técnicas engessadas usadas nas provas do Detran, por outro eu sabia que bastava dirigir naturalmente para agradá-lo.

Logo na saída ela precisava entrar à direita noutra rua, e pela calçada, na mesma direção do seu carro, vinha uma senhorinha, de mão dada com seu (possivelmente) netinho, bem decidida a atravessar. E como a Carol vinha pelas suas costas (ambas no mesmo sentido) essa senhorinha não estava vendo o carro, e a iminência dela entrar na frente, com o seu netinho, era grande.

Meu coração quase saiu pela boca! Mas, foi aí que o triunfo aconteceu: A Carol parou o carro calmamente e aguardou a senhorinha atravessar com o seu netinho sem que ela nem percebesse que o carro estava por ali.

O examinador olhou pra Carol, e como ainda estavam muito próximos do ponto inicial do exame, foi possível ouvi-lo dizendo: “Encoste o carro ali”. Dali alguns segundos chega a Carol pulando e gritando de alegria! ELA CONSEGUIU PASSAR NA PRIMEIRA TENTATIVA COM O CARRASCO DOS EXAMINADORES.

Confesso que foi uma das aprovações mais sensacionais que eu presenciei em toda a minha carreira como instrutor – e olha que tive mais de 10 mil alunos! Fiquei realmente emocionado! É como seu eu tivesse tirado uma montanha de sobre os ombros! Sentia a agradável sensação de dever cumprido e eu sabia que todo o mérito é do mestre maior: DEUS! Foi Ele quem fez que tudo acontecesse assim… e quando os planos são dEle, ninguém, nem nada pode mudar.

E adivinha qual foi a primeira coisa que a Carol fez depois de me dar um abraço e dizer que tinha conseguido: LIGOU PARA O SEU EX INSTRUTOR E DISSE QUE TINHA PASSADO… E DE PRIMEIRA!

Não contei essa história para me engrandecer – até porque o mérito nem foi meu – mas para mostrar para você aluno, ou você instrutor, que subestimar a capacidade do ser humano, de fato, não é uma decisão inteligente. Portanto, entregue-se, mergulhe sem medo em busca dos seus objetivos e, no final, verá que alcançou resultados inimagináveis.

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL – GRÁTIS

Provas do Detran não utilizam a linguagem do trânsito

Um dos princípios basilares na formação e educação, em qualquer ciência, é a utilização de uma linguagem compreensível, correlata e efetivamente aplicável ao que se pretende alcançar. Afinal, de nada adianta instruir no mais alto nível intelectual se o que está sendo “ensinado” não passa de mero tecnicismo.

Você curte os textos do nosso blog, então clique aqui e cadastre seu e-mail para receber gratuitamente as novidades que postarmos.

Atualmente o Detran de cada Estado é responsável por elaborar as questões utilizadas nas suas provas teóricas aplicadas aos candidatos à habilitação. Acontece que maioria dessas questões não são elaboradas considerando fatores essenciais para a formação adequada deste futuro condutor.

É comum ver questões extremamente técnicas, com linguagem impopular, inclusive para as situações cotidianas do trânsito. Muitas dessas questões exploram mais a interpretação textual que o próprio conteúdo do curso de formação – o que não deveria acontecer num processo em que o grau de escolaridade exigido é NENHUM, bastando que o candidato saiba ler e escrever.

Como exemplo, vou apresentar duas questões para que o leitor tenha maior clareza sobre o meu posicionamento:

 

01 – Na imagem abaixo temos uma rua sinalizada em ambos os lados pela placa em destaque. Nela há três veículos estacionados. Considere as proposições a seguir e responda:
Veículo 1 – estacionou do lado impar, dia 15 – quinta-feira, às 16 horas
Veículo 2 – estacionou do lado impar, dia 17 – sábado, às 11 horas
Veículo 3 – estacionou do lado par, dia 15 – quinta-feira às 16 horas

Qual veículo está estacionado irregularmente?
a) O veículo 2
b) O veículo 3
c) O veículo 1

 

02 – Ao se deparar com esta placa, no trânsito, você está numa via de…


a) mão dupla
b) mão única

 

Analisando a primeira questão, percebe-se a exigência de um certo grau de raciocínio lógico. Trata-se de uma questão difícil de se resolver, todavia, requer pouco ou nenhum conhecimento em legislação de trânsito. É a típica questão que NÃO avalia em nada o conhecimento do candidato, para o que ele vai enfrentar no trânsito. – Sua resposta é a alternativa C “veículo 1”. Se quiser saber por quê, clique aqui para ver o vídeo explicativo.

Já a segunda, não exige nenhuma capacidade de interpretação textual ou raciocínio lógico, bastando, apenas, que o candidato tenha conhecimento sobre a aplicação dessa placa, no trânsito. – A resposta dessa questão é a alternativa B “mão única”. Se quiser saber por quê, clique aqui para ver o vídeo explicativo.

Essas duas questões representam muito bem o questionamento aqui levantado. A primeira é muito difícil, não agrega nenhum valor ao futuro motorista, no entanto, pode ser determinante em sua reprovação. Já a segunda é super simples – apenas duas alternativas – testa efetivamente o que será enfrentado pelo condutor, no trânsito e, apesar de aparentemente fácil, pega muita gente despreparada.

Aonde eu quero chegar com isso? Simples: Para se testar a preparação do candidato, não é necessário que sejam apresentadas questões complexas. O Detran, ao elaborar suas questões, deve se ater à simplicidade (não confunda-se com facilidade) associada à efetividade do que está sendo cobrado. – Que não deve ser nada além de CONHECIMENTO APLICÁVEL AO TRÂNSITO.

Em breve será publicada a resolução que vai substituir a 168/04 do Contran – que trata de todo o processo de habilitação, no Brasil -. O texto dessa resolução, previamente disponibilizado para consulta e sugestões de populares, dispõe que, a partir de sua vigência, apenas um banco de questões será usado por todos os Detrans do Brasil – sob a coordenação e supervisão do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) -. Como vai funcionar isso?

O Denatran será o gestor desse banco de questões, mas, cada Detran vai elaborar as questões e enviar para análise que, se validada, será incorporada ao banco nacional. Com isso será possível que sejam corrigidos, pelo menos, dois problemas atuais:

1. Todas as questões serão reelaboradas e devidamente analisadas antes de serem dispostas aos candidatos – Essa será a oportunidade de elaborá-las em conformidade com o que de fato será vivido no trânsito.

2. Vai acabar aquela velha história de que em alguns Estados (Detran) a prova é mais difícil ou que as questões são diferentes. – O que não poderia acontecer, uma vez que a legislação aplicada no trânsito brasileiro é de abrangência nacional.

A nós, resta aguardarmos a publicação da “nova 168” para ver como serão implementadas todas as mudanças propostas na sua minuta. Enquanto isso não acontece, aproveite para estudar pelo nosso Curso em DVD ou Curso Online, nos quais, por ora, utilizamos linguagem que se adéqua tanto às exigências atuais de todos os Detran’s do Brasil, como à sua capacidade intelectual.

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL – GRÁTIS