Arquivos

Tag: prova

O Guia Definitivo para passar nas Provas do Detran

Tirar a carteira nacional de habilitação é o sonho de todas as pessoas que buscam a liberdade de poder ir e vir para onde quiserem sem se preocupar com a fiscalização. Entretanto, esse sonho tem se tornado pesadelo para muitos que, após matriculados numa autoescola, sofrem com reprovações nos exames teóricos e práticos do Detran. Afinal, por que tantas pessoas são reprovadas nestas provas?

CLIQUE AQUI para conhecer as melhores TÉCNICAS de como controlar o nervosismo e passar de primeira na prova teórica do Detran.

Olá, eu sou Ronaldo Cardoso, trabalho com treinamento de pessoas (motoristas ou candidatos) há 20 anos e, ao longo desse período, pude entender quais são os motivos que levam 95% das pessoas a serem reprovadas em algum exame do Detran, dos quais destaco:

1. Surrealidade: Detran (Contran) exige coisas que NÃO se assemelham à realidade cotidiana do motorista – está mais para um “PEÇA DE CIRCO” que propriamente exames para habilitação;

2. Metodologias INEFICAZES na instrução e formação dos candidatos. Para corrigir esse problema criamos o FÓRMULA DA APROVAÇÃO, um treinamento totalmente elaborado para elevar o candidato ao seu melhor potencial no menor prazo possível – estudando apenas 15 minutos por dia.

3. O Descontrole Emocional, responsável pela perda de, pelo menos, 30% da capacidade do candidato, na hora da avaliação do Detran. Para suprir essa necessidade fomos buscar socorro com um dos maiores especialistas em controle da mente, da América Latina, o Dr. Eriston Mourão que, por meio do programa APROVETECH nos trouxe A SOLUÇÃO para esse mal que atormenta e reprova alunos que, tecnicamente, já estavam preparados e foram traídos pela própria mente.

Fique por dentro de todas as técnicas ensinadas no programa APROVETECH e passe de primeira no exame teórico do Detran.

Dentre as técnicas trabalhadas pelo Doutor e sua equipe, estão:

DEU “BRANCO”

A maneira como os conteúdos são, na maioria das vezes, apresentados ao alunos, os impõe a “decoreba” como forma absorver o que lhes é oferecido. O grande problema é que essa é uma metodologia mecânica, e limita a retenção mental desses assuntos ao curto prazo.

É importante ressaltar que um dos pilares determinantes para que o aluno, futuro motorista, tenha um bom desempenho na prática de direção, é ter uma boa base teórica.

Qualquer coisa diferente disso o candidato corre o risco, de diante de qualquer variável emocional, esquecer na hora do exame de tudo que decorou, seja num momento de ansiedade ou nervosismo onde dá aquele ¨branco¨ – a pessoa simplesmente trava e  não consegue lembrar de nada que decorou.

REPROGRAMAÇÃO CEREBRAL

Nosso cérebro recebe as informações por meio de estímulos captados pelos canais sensoriais: visão, audição, tato, olfato e paladar. Cada novo conhecimento promove novas conexões neurais (ligações entre neurônios) e acessa as já existentes em busca de associações. Quando uma nova informação lhe é recebida, e essa informação faz sentido, ela chega ao sistema cognitivo de pronto e conecta-se a um  (dado) preexistente.

Associada a esse dado preexistente, a informação também se torna um conhecimento significativo, que é retido por muito mais tempo no cérebro, formando a memória de longo prazo.

ASSOCIAÇÃO E PRAZER

A técnica da ASSOCIAÇÃO consiste no aluno receber um novo conteúdo e o associar a algo que já conhece. Por exemplo: quem tem dificuldade de direção (direita e esquerda) pode fazer associação com o braço no qual fica o relógio.

Assim, sempre que ele precisar dessa definição com um pouco mais de rapidez, ao invés de buscar essa informação em algum lugar do seu cérebro, vai simplesmente olhar para o braço e assim fazer a relação com a direção para onde deseja ir.

Eu quero te enviar outros materiais que vão ajudá-lo a acabar com o nervosismo na hora da prova do Detran – CLIQUE AQUI para receber.

 É comprovado que se uma pessoa chega para um evento – uma palestra por exemplo – e antes de começar ela já passa por alguns perrengues, como: Calor ambiente (falta de ar condicionado); Dificuldade de acesso ao ambiente do evento (mal recebido ou exigências não programadas); Faltou lugar para se sentar ou ficou numa posição não muito favorável; antes mesmo do palestrante abrir a boca, essa pessoa já terá fechado o seu cérebro de maneira que nada, ou quase nada, que for falado pelo palestrante o interessará, ou mesmo que o agrade, não será bem absorvido pela sua mente.

Portanto, esteja de mente aberta para receber com PRAZER o conteúdo que lhe será oferecido. Tente não deixar que nada o desestimule ou comprometa o seu humor antes e durante os estudos.

Para um aprendizado satisfatório, é necessário que você use essas duas técnicas, dentre várias outras que ensinamos em nosso programa APROVETECH, pois com elas (associação e prazer) você terá um desempenho muito maior enquanto estiver estudando.

EXERCITANDO A MEMÓRIA

Estimular a memória algumas horas após sua aquisição pode facilitar sua consolidação. Não é incomum ouvirmos relatos de pessoas que passaram por situações em que ela dominava determinado conhecimento, mas ao ser submetida à prova – uma entrevista ou fala em público – as informações ficam comprometidas, vindo à mente incompletas ou distorcidas.

Tais falhas repentinas, que ocorrem com circunstâncias de pressão emocional, podem ser causadas pelo estresse e pela ansiedade, que geram nervosismo e promovem a liberação de cortisol (hormônio) o qual, em alta concentração, agem sobre os neurônios receptores causando essa confusão mental.

A capacidade de armazenar informações depende do potencial físico do cérebro. Esse potencial é que determina a capacidade de processamento do cérebro que, por sua vez, podem ser melhoradas por meio de exercícios.  Por isso, no programa APROVETECH, aplicamos uma técnica de exercício cerebral chamada Neuróbica, baseada no estudo do neurocientista norte-americano Larry Katz – autor do livro “Mantenha seu cérebro vivo, uma ginástica específica para o cérebro”.

A teoria de Katz é baseada no argumento de que, tal como o corpo, para se desenvolver de forma equilibrada e plena, a mente também precisa ser treinada, estimulada e desenvolvida. Exercitando o cérebro você tem melhor concentração, atenção, aprendizagem e pode  acessar melhor o seu arquivo de memórias, resgatando imediatamente informações importantes no momento das avaliações.

Essa técnica consiste em, literalmente, MALHAR O CÉREBRO tornando-o fisicamente mais “forte” e, portanto, mais preparado para absorver de forma muito mais eficaz os conhecimentos que lhe são imputados.

CONCLUSÃO

Nós, do Autoescola Online e do canal YouTube.com/LegTransito, pensando em COMO CRIAR ALGO DEFINITIVO que possa te ajudar em todas as etapas do processo de habilitação, desde o psicotécnico até a aprovação no exame de rua –  não permitindo que seu sonho se torne num pesadelo – criamos os treinamentos FÓRMULA DA APROVAÇÃO e APROVETECH recheados das mais avançadas técnicas e metodologias de ensino, aprendizado e controle da mente.

Tudo o que é ensinado nestes treinamentos já foi testado e validado por milhares de pessoas ao longo do últimos 20 anos e, agora, está ao alcance da sua mão. A decisão é sua: Escolha ser aprovado de primeira e não ter que passar pela frustração, vergonha e dor da reprovação.

Chega de se sentir humilhado por causa de reprovações nas provas do Detran – CLIQUE AQUI e assista ao vídeo onde eu e o Dr. Eriston falamos sobre as técnicas para aprender a eliminar o nervosismo na hora do seu exame.

Como evitar que o nervosismo atrapalhe na hora da prova do Detran

Aproximadamente 80% das reprovações nas provas do Detran ocorrem por conta do fator EMOCIONAL. Reprovações causam dor, frustração e desmotivação – além da perda dinheiro e tempo. Tudo isso afeta diretamente a autoestima do candidato e cria crenças limitantes de incapacidade, o que dificulta ainda mais a sua aprovação. Neste texto você vai aprender como trabalhar o seu estado emocional e evitar passar por esses mesmos problemas.

Clique aqui para conhecer o SEGREDO para passar de primeira na prova teórica do Detran estudando apenas 15 minutos por dia.

Eu sou o Dr. Eriston Mourão, psicanalista, coach e terapeuta em programação neurolinguística (PNL) e criador do programa APROVETECH que, em parceria com a equipe da LegTransito, será utilizado para mostrar técnicas e estratégias que eliminam todos os fatores de descontrole emocional na hora da prova e, então, conseguir a aprovação nos exames e realizar o sonho da carteira habilitação.

Nos últimos 10 anos o programa APROVETECH ajudou mais de 5 mil  pessoas a conquistarem a tão necessária habilitação por meio de treinamentos presenciais ministrados em autoescolas Brasil afora.

Em nossa clínica já recebemos milhares de candidatos que  não conseguiam ser aprovados em razão da dificuldade de aprendizagem dos conteúdos das aulas. Causas psicológicas e emocionais foram diagnosticadas como os principais fatores desse déficit de desempenho – ressalte-se que estes são os  principais motivos do baixo desempenho do candidato e consequentemente do alto índice de reprovação.

A maioria dos alunos que atendemos nos relatam dificuldade em gerenciar suas emoções nos momentos da avaliação ficando muito tensos, nervosos, ansiosos, e com muito medo de serem reprovados. Não temos nenhuma dúvida que esse descontrole psicológico é o que compromete a sua concentração e o bom desempenho na hora da avaliação. Entretanto, o desafio aqui é apresentar o “antídoto” para inibir esses sintomas.

Todos os dias atendemos pessoas com esses mesmos problemas. Analisamos o caso e logo chegamos ao diagnóstico – com poucos minutos aplicando algumas técnicas do programa APROVETECH, conseguimos alcançar mudanças imediatas do ESTADO comportamental da pessoa e ela já consegue se sentir mais confiante e preparada para enfrentar novamente a prova do Detran.

Imagine, além da frustração da reprovação, ainda ter que gastar mais dinheiro, mais tempo, mais aulas, ou ter que iniciar todo o processo porque não conseguiu concluir dentro do prazo de 01 ano? É desgastante, caro e desanimador –  infelizmente, isso acontece com muita gente! Mas nós podemos te ajudar!

Nosso programa tem o antídoto certo para o seu problema. As poderosas e eficazes técnicas utilizadas no programa APROVETECH vão te ajudar a gerenciar suas emoções e estimular o seu cérebro, para que você utilize TODOS os recursos da sua mente, aumentando significativamente a sua capacidade para ser aprovado de primeira em qualquer exame.

Todas as técnicas utilizadas são fruto de anos e anos de estudos, experiências e trabalhos realizados e validados por milhares de pessoas que já passaram pelo nosso treinamento e hoje estão habilitadas, felizes e realizadas.

Ao longo desses anos várias técnicas foram testadas e aprovadas melhorando as capacidades cognitiva e psicológica de nossos pacientes. A partir do tratamento o candidato já apresenta melhoras na concentração, atenção, memória, tomada de decisões, raciocínio lógico, destreza, habilidade motora e controle emocional.

Todo nosso programa foi estruturado e baseado nos princípios da neurociência, da psicologia positiva/cognitiva comportamental, da programação neurolinguística e da inteligência emocional.

O nosso programa implementa o que há de mais avançado e inovador. Com algumas técnicas o candidato já apresenta resultados IMEDIATOS / INSTANTÂNEOS na hora do exame. Isso faz com que ele consiga mudar seu estado comportamental como num “passe de mágica”, saindo de uma condição de “cordeirinho” para “lobo”.

Chega de passar pela humilhação de ser reprovado. CLIQUE AQUI e aprenda a reprogramar o seu cérebro e ter o total controle da sua mente, emoções e comportamentos.

O QUE VOCÊ VERÁ NO PROGRAMA APROVETECH

1. metodologias de ensino e memorização, importante para o desenvolvimento cognitivo;

2. técnicas de reprogramação cerebral onde aquelas “crenças limitantes” – que te fazem acreditar que você não é capaz e que o examinador está ali para te reprovar – serão transformadas em crenças que empoderam e te capacitam para a aprovação;

3. exercícios para o desenvolvimento psicomotor como concentração,  atenção,  memorização, a tomada de decisões, o raciocínio lógico, habilidade motora e controle psicológico – importante para um bom desempenho nas provas de legislação, direção e principalmente para o teste psicotécnico;

4. técnicas para acionar seus maiores recursos internos, tanto do seu cérebro quanto das suas emoções para sua alta performance;

5. técnicas de integração dos hemisférios cerebral para promover o equilíbrio e desempenho de todas as suas funções: o raciocínio lógico, a consciência, a memória e a inteligência racional, a operacionalidade, intuitividade, criatividade e a inteligência emocional;

6. técnicas para desenvolvimento de sua acuidade sensorial, com exercícios para estimular, aguçar os sentidos, fundamental para a aprendizagem, memorização, concentração, foco, desenvolvimento das habilidades motoras, tomadas de decisões, e melhorar sua percepção da realidade;

7. técnicas para melhorar a coordenação motora;

8. técnicas para gerar instantaneamente estados positivos de autoestima, autoconfiança, segurança, tranquilidade, fundamental no momento da avaliação, principalmente na prova de direção, na presença do examinador;

9. técnicas de ressignificação e mudança percepção, importante para interpretar as situações adversas de uma forma mais positiva, o que é fundamental para gerar um estado mais positivo, melhorar a comunicação interna e externa, para aumentar as possibilidades de tomadas de decisões do candidato, para que ele esteja mais consciente, e também para criar a realidade desejada;

10. técnicas de gestão e autocontrole emocional, importante para a aprendizagem, memorização, concentração, foco, atenção, para alto performance do candidato no momento da avaliação;

11. técnica de simulação mental, que cria um ambiente virtual que aciona no cérebro as mesmas áreas que são acionadas durante a  execução dos movimentos, das atividades motoras, o que melhora as habilidades motora, a concentração e ajuda na gestão dos pensamentos e emoções.

Com o programa APROVETECH, ao aplicar as técnicas e exercícios disponibilizados, o candidato aumenta em 95% suas chances de ser aprovado de primeira nas provas do Detran – isso com pouco mais de 10 minutos de dedicação diária.

A pedido da equipe LegTransito e buscando atender ao imenso público que segue de forma online todo o trabalho realizado por eles, estaremos disponibilizando o programa APROVETECH na modalidade EAD (Ensino à distância – online) através de 10 vídeos.

Todo o conteúdo será apresentado de forma PRÁTICA, dinâmica e de fácil entendimento. Você poderá estudar os módulos em sequência ou separadamente – de acordo com seu interesse, necessidade e tempo disponível – liberdade de estudar conforme a sua conveniência. Afinal, quem sabe da sua rotina e da sua urgência é você.

Independentemente da sua idade, grau de estudo ou de quantas vezes já fez a prova, qualquer pessoa que usar nosso programa VAI MELHORAR significativamente o seu desempenho. Mas o primeiro passo é você QUERER.

Este programa tem 10 aulas, onde você vai estudar menos de 15 minutos por dia… seja no seu computador, smart TV, tablet… você é que escolhe onde é melhor pra você.

Marque na sua agenda ou CLIQUE AQUI para se cadastrar neste programa que estará disponível a partir do dia 07 de janeiro de 2019 no canal LegTransito e no site www.autoescolaonline.net.

Chega de sofrer com reprovações. Entre para o programa APROVETECH fique  100% preparado e confiante para fazer as provas psicológicas, teórica e prática.

Estamos falando de um PROGRAMA que já foi testado e validado por milhares de pessoas em todo o Brasil e que certamente vai te ajudar a conquistar o seu sonho.

Coautor: Dr. Eriston Mourão

——-

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE PARA ASSISTIR VÍDEOS EM NOSSO CANAL – GRÁTIS

Questões que mais caem na prova do Detran

Todos os dias recebo mensagens de candidatos à habilitação querendo saber quais as questões que mais caem nas provas do Detran. Apesar de não ver com bons olhos essa pergunta – afinal, todos os assuntos devem ser estudados e compreendidos para que sejam adequadamente aplicados quando na direção de um veículo – seguem orientações sobre esta dúvida:

Quer fazer um curso onde você APRENDE DE VERDADE e fica preparadíssimo para PASSAR DE PRIMEIRA? Conheça o MEU CURSO ONLINE preparatório para prova do Detran. Chega de gastar dinheiro com reprovação.

O curso teórico, preparatório para prova do Detran, ministrado essencialmente na modalidade presencial, pelos CFC’s (Centro de Formação de Condutores), aos candidatos à habilitação, contém carga horária mínima obrigatória de 45 horas / aula. Neste curso são trabalhadas cinco disciplinas, a saber:

1. Legislação de Trânsito – 18 h/a;
2. Direção Defensiva – 16 h/a;
3. Primeiros Socorros – 4 h/a;
4. Meio Ambiente e Cidadania – 4 h/a;
5. Mecânica Básica de Veículos – 3 h/a.

As cargas horárias e o conteúdo de cada uma dessas disciplinas são regulamentadas pela Resolução 168/04 do Contran. Nessa mesma resolução, em seu artigo 11, é especificada a quantidade de questões que devem ser abordadas em prova, correspondente aos assuntos abordados no curso:

Art. 11. O candidato à obtenção da ACC ou da CNH, após a conclusão do curso de formação, será submetido a Exame Teórico-técnico, constituído de prova convencional ou eletrônica de no mínimo 30 (trinta) questões, incluindo todo o conteúdo programático, proporcional à carga horária de cada disciplina, organizado de forma individual, única e sigilosa, devendo obter aproveitamento de, no mínimo, 70% (setenta por cento) de acertos para aprovação.

Observe, no destaque do dispositivo supracitado, que o número de questões deve ser PROPORCIONAL à carga horária de cada disciplina. Assim sendo, numa prova de 30 questões, deveriam ser observadas as seguintes razões:

1. Legislação de Trânsito – 12 questões;
2. Direção Defensiva – 11 questões;
3. Primeiros Socorros – 3 ou 2 questões;
4. Meio Ambiente e Cidadania – 3 ou 2 questões;
5. Mecânica Básica de Veículos – 2 questões.

Entretanto, NÃO é exatamente o que temos presenciado nas provas aplicadas pelos Detran’s Brasil afora. O que está sendo praticado é o seguinte:

1. Legislação de Trânsito – 18 questões
1.1. Cinco (5) sobre SNT, Processo de Habilitação, Habilitação e Veículos;
1.2. Cinco (5) sobre Sinalização de Trânsito;
1.3. Três (3) sobre Infrações e Crimes de Trânsito e suas punições;
1.4. Cinco (5) sobre Normas de Circulação e Conduta);
2. Direção Defensiva – 5 questões;
3. Primeiros Socorros – 3 questões;
4. Meio Ambiente e Cidadania – 2 questões;
5. Mecânica Básica de Veículos – 2 questões.

Se no seu Estado o Detran aplica provas com 40 questões, considere 2 questões, a mais, em cada um dos itens citados.

É muito comum ver candidatos querendo saber quais questões cairão na prova dele, ou seja, ele quer saber exatamente como cada questão será apresentada, numa reprodução fiel, palavra por palavra. Percebe-se, com isso, que a intenção do aluno é chegar na prova e apenas marcar as respostas previamente decoradas. Claro que não é isso que se espera para a formação do condutor.

Nos cursos que eu dou aula, sempre apresento aquelas questões mais comuns em provas. Há algumas que eu GARANTO que vão cair – não com a reprodução fiel das palavras, mas seguindo o mesmo raciocínio – inclusive, sempre ensino DICAS VALIOSAS e apresento PEGADINHAS nas quais os alunos costumam cair.

Tudo isso é válido para que o aluno consiga a sua aprovação na primeira tentativa – desde que aprenda o conteúdo e, de fato, esteja ciente de como estes conhecimentos serão aplicados no seu dia a dia no trânsito.

CONCLUSÃO

Não fique preso à decoreba de questões ou apenas estudando aquilo que você acha que vai cair na prova. O melhor a fazer é se preparar adequadamente, com um profissional que pode até te mostrar os “atalhos”, mas que não te ilude com promessas e fórmulas mágicas.

Foi reprovado? Não desanime. Venha pro MEU CURSO ONLINE e veja COMO SER APROVADO NA PROVA DO DETRAN. Espero você na próxima turma.

——-

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE PARA ASSISTIR VÍDEOS EM NOSSO CANAL – GRÁTIS

Controle de Embreagem exigido nas provas do Detran induz ao erro

Durante a prova prática do Detran, que avalia os candidatos à habilitação para conduzir veículos de 4 ou mais rodas, o controle de embreagem é uma das manobras exigidas que podem reprovar o aluno. Entretanto, além de já sabido que este tipo de manobra prejudica, consideravelmente, vários dispositivos mecânicos do veículo, sua eficácia, no que diz respeito à formação do condutor, é questionável – entenda por quê.


Gosta de receber novidades sobre trânsito? Então
clique aqui e cadastre gratuitamente o seu e-mail.

 

A embreagem é um dos diversos itens do carro que sofre desgaste natural – mais cedo ou mais tarde, ela precisará ser trocada. Porém, sua vida útil não é pré-determinada e pode variar bastante. O fator que mais influencia na durabilidade deste componente é o modo como ele é utilizado pelo motorista. Os condutores mais cuidadosos, inclusive, evitam abusar do controle de embreagem ou até mesmo manter o pedal acionado com o carro parado.

Segundo o especialista Leandro Perestrelo, membro da Comissão Técnica de Transmissões da SAE Brasil, “quando condutor permanece com o pedal da embreagem pressionado até o fim de seu curso, sem modula-lo, com a primeira marcha engatada e o freio acionado, o desgaste envolve menor quantidade de componentes e não tem consequências preocupantes”.

“O pior quadro, de longe, acontece quando o motorista mantém parado apenas controlando a embreagem e o acelerador. Nesse caso, a vida útil do componente será reduzida. O platô fica girando, mas o disco fica parado, e essa situação é extremamente danosa”, pondera Perestrelo. Nessa hipótese, o material de contato do disco sofre atrito, provocando maior desgaste.”

“O disco é feito para ser modulado por um ou dois segundos; três segundos, no máximo. Se o motorista fica fazendo o controle, chega a provocar desgaste equivalente ao de 100 partidas em uma única vez”, adverte o engenheiro da SAE. Além disso, Perestrelo destaca que, devido ao atrito, essa situação gera muito calor. Consequentemente, pode causar superaquecimento no sistema.

Desse modo, o ideal é que o condutor utilize o controle de embreagem apenas para colocar o veículo em movimento. “Não precisa ser algo desesperado, mas o motorista deve modular o pedal o mais rapidamente possível,” sintetiza o especialista.

Ora, se a formação do condutor inclui orientá-lo e avaliá-lo quanto à sua conduta em relação ao correto manuseio do veículo, dentre outros, como pode o Contran exigir que essa manobra, prejudicial ao bom funcionamento da máquina, seja executada durante as aulas e exames?

Sei que alguns profissionais (instrutores / examinadores) vão contestar dizendo que é uma manobra necessária para avaliar o “domínio” do candidato em relação ao uso da embreagem. Contudo, vejo outras formas de avaliar isso, como por exemplo, na manobra de baliza onde, inevitavelmente, o aluno terá que demonstrar total controle dos pedais.

Ademais, há bancas examinadoras que NÃO permitem que o candidato use o controle de embreagem numa interseção em aclive, diante de uma placa de Parada Obrigatória, por exemplo, exigindo que este utilize o freio. Óbvio que acionar o freio não é a conduta mais adequada em uma parada rápida, como a da situação hipotética. Conforme bem disse Perestrelo, a manobra de controle de embreagem PODE ser utilizada, desde que por tempo inferior a três segundos, sem que isso represente comprometimento mecânico ao veículo.

CONCLUSÃO

Há décadas vem sendo cobrada, dos candidatos, esta manobra que, além de prejudicar componentes mecânicos do veículo, induz à utilização equivocada dos comandos da máquina. Ao contrário do que os Detran’s estão fazendo (sob normatização do Contran), o controle de embreagem NÃO é para ser usado em paradas junto ao meio-fio – neste caso o recomendável é que se pise no freio -, mas, excepcionalmente, naquelas paradas rápidas (de até 3 segundos) em que o condutor precisa imobilizar o veículo para avaliar o trânsito da via transversal e prosseguir com segurança.

——-

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE PARA ASSISTIR VÍDEOS EM NOSSO CANAL – GRÁTIS

Autoescola e Vestibular - Qual a relação?

Segundo o DETRAN/RS, o índice de aprovação para provas práticas na categoria B corresponde a algo em torno de 30%. Ou seja, a cada três candidatos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH), apenas um, aproximadamente, passa na prova prática para carro.

Gosta de receber novidades sobre trânsito? Então clique aqui e cadastre gratuitamente o seu e-mail.

Em recente pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) concluiu-se que apenas 14% da população do país tem ensino superior. Segundo o mesmo estudo, quase 75% dos estudantes brasileiros no ensino superior estão em instituições privadas.

O artigo 76 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) diz:

A educação para o trânsito será promovida na pré-escola e nas escolas de 1º, 2º e 3º graus, por meio de planejamento e ações coordenadas entre os órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito e de Educação, da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, nas respectivas áreas de atuação.

Parágrafo único. Para a finalidade prevista neste artigo, o Ministério da Educação e do Desporto, mediante proposta do CONTRAN e do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras, diretamente ou mediante convênio, promoverá:

I – a adoção, em todos os níveis de ensino, de um currículo interdisciplinar com conteúdo programático sobre segurança de trânsito;

II – a adoção de conteúdos relativos à educação para o trânsito nas escolas de formação para o magistério e o treinamento de professores e multiplicadores;

III – a criação de corpos técnicos interprofissionais para levantamento e análise de dados estatísticos relativos ao trânsito;

IV – a elaboração de planos de redução de acidentes de trânsito junto aos núcleos interdisciplinares universitários de trânsito, com vistas à integração universidades-sociedade na área de trânsito.

De posse de tais dados nos é possível fazer a seguinte analogia: O diploma do ensino superior no país está para a obtenção da CNH, assim como os cursos pré-vestibulares estão para as autoescolas. A relação pode parecer óbvia, as implicações disso, talvez, nem tanto… Explico. Vejamos a atual situação do sistema de ensino brasileiro. Se eliminássemos a precariedade das escolas públicas, a desvalorização generalizada em torno da profissão de professor e a falta de investimentos do governo na educação, logo, teríamos uma educação de qualidade, que permitiria a todo e qualquer aluno acessar as tão disputadas universidades públicas. Isso, é claro, na hipótese de que houvesse vagas para todos eles. Nesse caso, hipoteticamente, não precisaríamos de um sistema de seleção como o vestibular. Por consequência, nem de cursinhos preparatórios para tal prova.

Da mesma forma, se tivéssemos a educação para o trânsito inserida no ensino formal, desde as séries inicias até o ensino médio e superior, assim como reza o artigo do CTB acima, em tese, teríamos alunos praticamente prontos para a obtenção da CNH. Pelo menos no que diz respeito à parte teórica. Nesse caso, as autoescolas poderiam se ater às aulas práticas.

Sobre essa lógica, certamente teríamos não só um trânsito, como também uma sociedade diferente. A questão é: reforçar a educação pressupõe investimentos públicos; isso reflete em um aumento significativo no índice de alunos nos cursos superiores, não apenas privados como acorre hoje, mas também públicos; implantar a educação para o trânsito no ensino formal infere em diminuição dos custos para a obtenção da CNH no que concerne a instrutores, tanto teóricos quanto práticos, bem como uma possibilidade de total reestruturação do processo de obtenção da mesma… mas esse já é assunto para um outro artigo.

Vejam que, de forma alguma, sou contra as autoescolas. Muito pelo contrário. Se hoje o processo para obtenção da CNH pode ser considerado falho em alguns aspectos, não se pode negar que ele já foi bem pior. No entanto, no final me parece que, em ambas as instituições, seja nas autoescolas, seja nos cursinhos pré-vestibulares, tudo se resume a dinheiro. Dinheiro que se ganha para cobrir buracos que a máquina pública já não consegue mais tapar. Ou que apenas não tem interesse…

——-

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL – GRÁTIS

Provas do Detran não utilizam a linguagem do trânsito

Um dos princípios basilares na formação e educação, em qualquer ciência, é a utilização de uma linguagem compreensível, correlata e efetivamente aplicável ao que se pretende alcançar. Afinal, de nada adianta instruir no mais alto nível intelectual se o que está sendo “ensinado” não passa de mero tecnicismo.

Você curte os textos do nosso blog, então clique aqui e cadastre seu e-mail para receber gratuitamente as novidades que postarmos.

Atualmente o Detran de cada Estado é responsável por elaborar as questões utilizadas nas suas provas teóricas aplicadas aos candidatos à habilitação. Acontece que maioria dessas questões não são elaboradas considerando fatores essenciais para a formação adequada deste futuro condutor.

É comum ver questões extremamente técnicas, com linguagem impopular, inclusive para as situações cotidianas do trânsito. Muitas dessas questões exploram mais a interpretação textual que o próprio conteúdo do curso de formação – o que não deveria acontecer num processo em que o grau de escolaridade exigido é NENHUM, bastando que o candidato saiba ler e escrever.

Como exemplo, vou apresentar duas questões para que o leitor tenha maior clareza sobre o meu posicionamento:

 

01 – Na imagem abaixo temos uma rua sinalizada em ambos os lados pela placa em destaque. Nela há três veículos estacionados. Considere as proposições a seguir e responda:
Veículo 1 – estacionou do lado impar, dia 15 – quinta-feira, às 16 horas
Veículo 2 – estacionou do lado impar, dia 17 – sábado, às 11 horas
Veículo 3 – estacionou do lado par, dia 15 – quinta-feira às 16 horas

Qual veículo está estacionado irregularmente?
a) O veículo 2
b) O veículo 3
c) O veículo 1

 

02 – Ao se deparar com esta placa, no trânsito, você está numa via de…


a) mão dupla
b) mão única

 

Analisando a primeira questão, percebe-se a exigência de um certo grau de raciocínio lógico. Trata-se de uma questão difícil de se resolver, todavia, requer pouco ou nenhum conhecimento em legislação de trânsito. É a típica questão que NÃO avalia em nada o conhecimento do candidato, para o que ele vai enfrentar no trânsito. – Sua resposta é a alternativa C “veículo 1”. Se quiser saber por quê, clique aqui para ver o vídeo explicativo.

Já a segunda, não exige nenhuma capacidade de interpretação textual ou raciocínio lógico, bastando, apenas, que o candidato tenha conhecimento sobre a aplicação dessa placa, no trânsito. – A resposta dessa questão é a alternativa B “mão única”. Se quiser saber por quê, clique aqui para ver o vídeo explicativo.

Essas duas questões representam muito bem o questionamento aqui levantado. A primeira é muito difícil, não agrega nenhum valor ao futuro motorista, no entanto, pode ser determinante em sua reprovação. Já a segunda é super simples – apenas duas alternativas – testa efetivamente o que será enfrentado pelo condutor, no trânsito e, apesar de aparentemente fácil, pega muita gente despreparada.

Aonde eu quero chegar com isso? Simples: Para se testar a preparação do candidato, não é necessário que sejam apresentadas questões complexas. O Detran, ao elaborar suas questões, deve se ater à simplicidade (não confunda-se com facilidade) associada à efetividade do que está sendo cobrado. – Que não deve ser nada além de CONHECIMENTO APLICÁVEL AO TRÂNSITO.

Em breve será publicada a resolução que vai substituir a 168/04 do Contran – que trata de todo o processo de habilitação, no Brasil -. O texto dessa resolução, previamente disponibilizado para consulta e sugestões de populares, dispõe que, a partir de sua vigência, apenas um banco de questões será usado por todos os Detrans do Brasil – sob a coordenação e supervisão do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) -. Como vai funcionar isso?

O Denatran será o gestor desse banco de questões, mas, cada Detran vai elaborar as questões e enviar para análise que, se validada, será incorporada ao banco nacional. Com isso será possível que sejam corrigidos, pelo menos, dois problemas atuais:

1. Todas as questões serão reelaboradas e devidamente analisadas antes de serem dispostas aos candidatos – Essa será a oportunidade de elaborá-las em conformidade com o que de fato será vivido no trânsito.

2. Vai acabar aquela velha história de que em alguns Estados (Detran) a prova é mais difícil ou que as questões são diferentes. – O que não poderia acontecer, uma vez que a legislação aplicada no trânsito brasileiro é de abrangência nacional.

A nós, resta aguardarmos a publicação da “nova 168” para ver como serão implementadas todas as mudanças propostas na sua minuta. Enquanto isso não acontece, aproveite para estudar pelo nosso Curso em DVD ou Curso Online, nos quais, por ora, utilizamos linguagem que se adéqua tanto às exigências atuais de todos os Detran’s do Brasil, como à sua capacidade intelectual.

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL – GRÁTIS

Telefone: (33) 3331-4146 - Whatsapp: (33) 98454-1720 - Email: contato@autoescolaonline.net

Direitos Autorais © 2014-2018 Autoescola Online - Todos os Direitos Reservados.